Pesquisar

A aposta marítima da dinastia de Avis

A construção naval em Portugal desenvolveu-se ainda no século XIV devido a necessidades militares, comerciais e pesqueiras, que não se circunscreviam ao território nacional. Mesmo antes do período da expansão, os portugueses já faziam pesca e comércio em várias regiões da Europa.

Como país costeiro surgiu desde cedo uma indústria naval que permitiu ligar de forma rápida as diversas regiões, comerciar com a Flandres, a Bretanha ou a Inglaterra e pescar tanto na Bretanha como nas Canárias.

Em termos comerciais o país não tem grande capacidade para competir com outros países na exportação de produtos industriais durante o século XIV, mas isso não impede que o vinho, o azeite e o sal tenham grande procura externa levando os navios nacionais a procurar diversos portos.

Durante a dinastia de Avis a aposta no mar mantém-se e até cresce com o início da expansão marítima, começando na conquista de Ceuta e prolongando-se depois com as descobertas no Atlântico e no Índico.

Ficha Técnica

  • Título: Indústria em Portugal - A Idade Média Portuguesa
  • Tipo: Documentário
  • Produção: RTP/ AEP
  • Ano: 2000

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.