Pesquisar

A extinção da PIDE

Foi à porta da sede da PIDE/DGS, em Lisboa, que se registaram os únicos mortos da revolução de 25 de abril de 1974. A polícia política foi extinta pouco depois e os seus arquivos estão hoje na Torre do Tombo.

Nasceu em 1933 como Polícia de Vigilância e Defesa do Estado (PVDE), muda de nome para Polícia Internacional de Defesa do Estado (PIDE) em 1945 – após o fim da II Guerra Mundial –  e volta a ser rebatizada como Direção Geral de Segurança (DGS) na parte final do regime. Até 1974, e apesar destas mudanças de nome, manteve sempre como principal função a vigilância dos chamados inimigos do estado para assegurar a continuidade no poder da ditadura.

Os seus importantes ficheiros, entre os quais se encontram fichas relativas a milhares de cidadãos, organismos e entidades, ficaram inicialmente sob proteção dos militares, mas em 1991 foram entregues aos Arquivos Nacionais – Torre do Tombo onde podem ser consultados, apesar de algumas  restrições legais.

Ficha Técnica

  • Título: Dicionário de Abril - Letra E
  • Tipo: Extrato de Programa
  • Autoria: António Reis/ Maria Inácia Rezola/ Paula Borges
  • Produção: Braveant/ RTP
  • Ano: 2012

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui