Pesquisar

A fórmula mágica para um bom título

Um bom título tem que ser simples, perceptível e eficaz para despertar nos leitores o interesse sobre o que vem a seguir. Requer técnica e criatividade de quem o cria.

Fiabilidade, objectividade e criatividade são os ingredientes para fazer um bom título nos orgãos de comunicação em geral, mas sobretudo na imprensa escrita, porque uma vez impressa já não se pode apagar. O impacto é importante para captar a atenção do leitor: O conteúdo, a cor , o tipo de letra e a concisão são contributos para o resultado final.

Robert Gunning, um empresário norte americano, encontrou uma fórmula para construir frases mais perceptíveis: Uma frase ou um título deve ter o máximo de oito palavras, é mais facilmente apreendido pelo leitor e, quanto maior forem as letras, mais facilmente estas captam a atenção. Jogos de palavras ou estrangeirismos também são permitidos mas, com bom senso.

Depois, cada jornal tem um guia de estilos, que de uma forma geral prescreve a sobriedade e que seja descritivo sem adjectivações. Mas não se fazem bons títulos com más noticias, até  porque, o título é por natureza redutor: informa e chama a atenção para um acontecimento sem apresentar toda a sua amplitude.

Para obter uma opinião informada, é melhor ler toda a notícia porque contém, preferencialmente, o desenvolvimento do acontecimento e o contraditório que permitem uma visão mais abrangente.

Ficha Técnica

  • Título: Nativos Digitais
  • Tipo: Excerto de programa
  • Produção: Farol de Ideias
  • Ano: 2010

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui