Pesquisar

A Indústria durante a expansão do império

A partir do século XV, Portugal afirma-se como potência marítima e a sua indústria cresce acompanhando a construção naval. Nos séculos seguintes os produtos vindos do Império vão moldar a indústria portuguesa.

A construção naval é das mais importantes indústrias portuguesas durante o período da expansão marítima. Em Lisboa, Porto, Vila do Conde ou Algarve surgiram verdadeiras estruturas empresariais muito semelhantes às da atualidade.

Em redor deste sector desenvolvem-se outras manufaturas ligada à tecelagem (para o fabrico de velas), à tanoaria (para o armazenamento de víveres), à moagem (para o fabrico de biscoito usado como alimento nas viagens), ou da madeira, matéria necessária para o fabrico de quase todos os equipamentos.

Assiste-se também à chegada de imigrantes especializados, convidados pela coroa, com o objetivo de responder às diversas necessidades. Da Alemanha chegam, por exemplo, armeiros encarregados de fabricar peças de artilharia para armar as embarcações.

Do império vão chegar escravos, especiarias, açúcar, tabaco e, por fim, ouro.

Em alguns períodos a coroa tenta também incrementar outras manufaturas e indústrias, mas a possibilidade enriquecer de forma fácil nas colónias desviaram muitos dos esforços canalizados nesse sentido.

Ficha Técnica

  • Título: História da Indústria em Portugal - Expansão, Império e Manufaturas
  • Tipo: Documentário
  • Produção: RTP/ AEP
  • Ano: 2000

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.