Pesquisar

A primeira clonagem de um mamífero adulto

Em 22 de fevereiro de 1997, a comunidade científica surpreendeu o mundo, apresentando o primeiro mamífero clonado a partir de uma célula viva. Era uma ovelha que foi batizada com o nome Dolly, como referência à cantora norte-americana Dolly Parton.

A experiência tinha sido conduzida um ano antes pelo Instituto Roslin (Escócia), gerou muitas questões éticas e científicas que ainda perduram, mas foi um passo importante para a descoberta do processo que levou ao êxito da clonagem.

Neste caso, a cópia genética de um ser vivo para criar outro igual envolveu mais três ovelhas. A que foi “copiada” contribuiu com  células para o núcleo que fecundou um óvulo retirado de uma segunda ovelha. A terceira fez a gestação da ovelha Dolly. Todas eram de raças com característica fenotípicas diferentes para evitar a mistura de aspectos individuais no embrião.

A ovelha Dolly teve uma vida normal, embora nunca tenha saído do instituto onde nasceu. Viveu seis anos, teve três crias, mas começou a apresentar sinais de envelhecimento precoce. Foi abatida em fevereiro de 2003, após ter contraído uma infeção pulmonar.

Ficha Técnica

  • Título: 50 anos 50 Notícias
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Sofia Leite
  • Produção: RTP
  • Ano: 2007

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.