Pesquisar

A prisão de Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier foi um comerciante e soldado brasileiro, que viveu no estado de Minas Gerais, no século XVIII. Tinha a alcunha do "Tiradentes" por ter desempenhado as funções de dentista, com o seu tio e padrinho, por quem foi educado.

Tiradentes ficou na História do Brasil como um mártir da causa da independência, devido ao facto de ter sido condenado à morte pela sua participação numa conspiração contra o domínio colonial português, em 1789. Esta conspiração foi preparada por alguns dos nomes mais importantes da elite social de Minas Gerais e ficou conhecida como Inconfidência Mineira. A conspiração foi descoberta pelas autoridades portuguesas e os seus participantes foram presos e julgados, sob a acusação de traição.

Alguns foram condenados à morte. Todos viram as suas penas comutadas por perdão da rainha D. Maria I, exceto o Tiradentes, que foi, portanto, a única pessoa a ser executada por ter participado na conspiração. A 21 de abril de 1792, foi enforcado na praça pública, no Rio de Janeiro, e o seu corpo foi esquartejado, como sinal de infâmia.

 

  • Quais eram as motivações da conspiração?

A chamada Inconfidência Mineira tinha como objetivo a emancipação da região de Minas Gerais e a proclamação da independência desta região. Não era, portanto, um movimento nacional, de independência do Brasil. As suas motivações prendem-se com a crescente insatisfação perante o aumento da carga fiscal sobre a mineração do ouro, de que Minas Gerais era o principal produtor.

O esgotamento dos filões de ouro, que se verificou ao longo do século XVIII, não correspondeu à diminuição dos impostos, nomeadamente do quinto, ou seja, a quinta parte de todo o ouro extraído, que era entregue ao Tesouro Real. Pelo contrário, as autoridades coloniais impunham a sua cobrança coerciva, a chamada “derrama”, o que causou uma enorme insatisfação junto dos proprietários e das elites do estado de Minas Gerais.

Formou-se, portanto, um movimento conspirativo, alimentado pelo sucesso da Revolução Americana e pelos intelectuais daquela região. No entanto, a conspiração nunca chegou a tomar forma, porque foi descoberta pelas autoridades e rapidamente debelada, em 1789.

  • Que efeitos teve a morte do Tiradentes?

A execução do Tiradentes foi levada a cabo pelas autoridades de forma pública, para constituir um castigo exemplar para o crime de traição. Foi um evidente caso de desigualdade social, porque se tratava de um homem de origem humilde, enquanto os promotores e organizadores da conspiração escaparam à pena capital. A memória da sua execução manteve-se na penumbra até à proclamação da República Brasileira, em 1889.

Foi por esta altura que a sua biografia foi redescoberta e o Tiradentes foi elevado à categoria de herói do Brasil, servindo de inspiração a estátuas, nomes de ruas, selos e outras formas de consagração nacional, num processo de mitificação que dura até aos nossos dias. Hoje, a data de 21 de abril é feriado nacional no Brasil e o seu nome consta no Panteão Nacional.

Ouça aqui outros episódios do programa Dias da História

  • Temas: História
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - Execução de Tiradentes
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017
  • Imagem: execução do Tiradentes. Reconstrução histórica feita sob apontamentos do Sr. Barão Homem de Mello

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui