Pesquisar

A Química das Lentes de Contacto

A química escondida mesmo à frente dos nossos olhos… literalmente: a química das lentes de contacto!
As primeiras lentes de contacto eram umas desconfortáveis rodelas de vidro que cobriam grande parte do olho, podendo ser usadas apenas por algumas horas.

Aparecem depois as lentes de polímeros sintéticos – ou de plástico. Mais tarde, tornaram-se populares as lentes de poli-metilmetacrilato – que é como quem diz “acrílico”. Eram já mais pequenas, adaptadas apenas à córnea, mas eram muito rígidas, desconfortáveis e pouco estáveis. Era frequente ver os seus utilizadores de gatas a procurá-las pelo chão.

Este problema foi resolvido através de uma modificação química: o poli-metilmetacrilato foi substituído pelo poli-hidroxietilmetacrilato, um grande palavrão que significa um acrílico igualmente resistente e transparente, mas muito mais maleável.

Mas não estava resolvido o que era então o principal problema das lentes de contacto: serem impermeáveis ao oxigénio.

  • Temas: Ciência
  • Ensino: 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: A Química das Coisas
  • Tipo: Programa
  • Produção: Science Office/Duvideo Filmes para RTP
  • Ano: 2011

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.