Pesquisar

As caricaturas do inimigo eram bom negócio

Durante a Grande Guerra os cartazes e os bilhetes postais ganham grande popularidade. Durante os anos da guerra circularam mais de 70 milhões de bilhetes ilustrados por ano – e as imagens serviam também de propaganda contra o inimigo.

Os postais foram um excelente negócio durante a guerra, especialmente os humorísticos. Venderam-se aos milhões e foram importantes instrumentos de propaganda, para além de aliviarem os horrores da guerra.

Ficam alguns exemplos:


Cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

 

Coleção António Ventura

Ilustração Portuguesa cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Ilustração Portuguesa cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Ilustração Portuguesa cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Ilustração Portuguesa cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa


Ilustração Portuguesa cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Jornal Miau cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Jornal Miau cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa


Jornal Miau cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa



Jornal Miau cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa


Jornal Miau cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Stuart Carvalhais – Coleção António Ventura

Coleção António Ventura

Coleção António Ventura

Jornal Miau cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

O Século Cómico cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa


Jornal O Zé cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

Jornal O Zé cedido pela Hemeroteca Municipal de Lisboa

O Século, Edição da Noite (Abril 1916) – Biblioteca Nacional de Portugal

 


O Século, Edição da Noite (Abril 1916) – Biblioteca Nacional de Portugal

Para ler este artigo na íntegra clique AQUI.

Ficha Técnica

  • Título: Postal da Grande Guerra - Caricatura do Inimigo
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Sílvia Alves
  • Produção: RTP
  • Ano: 2016

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.