Pesquisar

Atlas Miller, o mapa mentiroso

Foi preparado em Portugal como prenda de casamento mas tinha um objetivo mais obscuro: evitar que Fernão de Magalhães realizasse a sua volta ao mundo ao serviço dos reis espanhóis.

O Atlas Miller, assim conhecido porque o seu último dono particular foi Emanuel Clement Miller, é um dos mais luxuosos mapas conhecidos da era dos descobrimentos. Hoje encontra-se depositado na Biblioteca Pública de Paris.

A sua conceção e preparação são atribuídas a Lopo Homem, Pedro e Jorge Reinel, enquanto a ilustração foi executada pelo miniaturista António de Holanda.

Tratou-se da oferta de casamento de D. Manuel à sua terceira mulher, D. Leonor de Áustria, irmã do rei de Espanha, Carlos V, empenhado em financiar o projeto de Fernão de Magalhães, que preparava a viagem de circunavegação.

O mapa, que é bastante detalhado e correto em vários aspetos, mostra também um oceano Atlântico rodeado de terra por todos os lados, sem ligações a outros oceanos.

Este e outros pormenores levam os estudiosos a concluir que o mapa era um logro montado por D. Manuel, de modo a fornecer informações falsas que levassem o monarca espanhol a cancelar a expedição do português Fernão de Magalhães.

Ficha Técnica

  • Título: Câmara Clara - Atlas Miller
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Inês Fonseca Santos
  • Produção: RTP
  • Ano: 2009

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.