Pesquisar

Cheias de 67 foram rastilho para revolução de 74

O governo tentou esconder a verdadeira dimensão da cheia que se abateu sobre Odivelas em 1967. Muitas centenas de mortos nunca terão sido contabilizados, mas deixaram um sabor a revolta entre os estudantes que apoiaram as populações.

Terão morrido mais de 700 pessoas, mas o verdadeiro número de vítimas foi escondido pelo governo – que avançou com um balanço de cerca de 400 – e que teve também dificuldade em socorrer as vítimas das cheias que assolaram o país na noite de 25 para 26 de Novembro de 1967.

Apenas os bombeiros conseguiram dar uma resposta inicial à tragédia, tendo sido os estudantes do ensino superior a apoiar as famílias afetadas pela morte e pela perda de casas e bens.

Para muitos destes estudantes foi o primeiro contacto com a população pobre do país e a inércia do governo perante a tragédia despertou em muitos deles uma revolta que veio a concretizar-se anos depois na revolução de 25 de Abril de 1974.

Ficha Técnica

  • Título: 1967 - Grandes cheias
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Jacinto Godinho
  • Produção: RTP
  • Ano: 2007

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.