Pesquisar

D. Manuel II e os livros de Camões

O último rei de Portugal tinha a paixão dos livros. Durante o seu exílio em Inglaterra adquiriu exemplares importantes da literatura portuguesa. Na vasta coleção guardada no Paço Ducal de Vila Viçosa, encontram-se edições raras de Luís de Camões.

Foi muito curto o reinado do último rei de Portugal. Ao fim de dois anos de governação, D. Manuel II é deposto pela Primeira República e, nesse mesmo ano, parte para a Inglaterra. No exílio desenvolve a paixão que tem pelos livros, dedicando-se ao colecionismo e à catalogação de livros antigos portugueses, principalmente obras do século XVI, que irá doar ao Museu-Biblioteca do Paço Ducal de Vila Viçosa, onde permanecem guardados.

Entre os valiosos volumes encontram-se primeiras edições dos livros de Luís de Camões, o poeta português elevado a símbolo nacional. Exemplares raros de “Os Lusíadas”, das rimas e do teatro fazem parte da vasta coleção que esteve exposta na Fundação Gunbenkian e que serviu também para contar «o modo como Camões foi sendo editado ao longo do tempo», como diz na reportagem José Augusto Bernardes, comissário da exposição intitulada “D. Manuel II e os livros de Camões”. Vamos ver.

 

Ficha Técnica

  • Título: Literatura Aqui
  • Tipo: Extrato de Programa - Reportagem
  • Produção: até ao Fim do Mundo
  • Ano: 2016

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui