Pesquisar

Ervas Aromáticas: menos sal, mais saúde

Raminhos de salsa e coentros, tomilho, manjericão ou sálvia. E até mesmo as que que têm nomes curiosos, como a sorrel-dos bosques, fazem parte deste grande molho das aromáticas. Todas acrescentam sabor aos alimentos e poupam a saúde das pitadas de cloreto de sódio. Usadas durante centenas de anos pelas civilizações antigas, estas plantas estão de volta aos nossos hábitos.

Salsa e coentro são as mais conhecidas mas o leque das aromáticas é tão vasto, que existem ervas para todos os gostos e funções. Algumas têm reconhecidas propriedades medicinais, outras são usadas na cosmética e no fabrico de perfumes. Porém, é na cozinha que folhas e flores dão outro tempero ao paladar. Nutritivas, com poderes antioxidantes, têm ainda consumo recomendado e defendido como valioso substituto do sal. Podem ser vistas apenas como um elemento decorativo, no entanto, quando estão no prato devem ser comidas. De preferência, frescas. O sabor fica assim mais intenso, é o conselho de Sara Pimentel, conhecedora das virtudes das ervas aromáticas.

  • Temas: Cidadania, Saúde
  • Ensino: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Sociedade Civil - Dieta Mediterrânica
  • Tipo: Extrato de Programa - Reportagem
  • Produção: Companhia das Ideias
  • Ano: 2006

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui