Pesquisar

Legionella, a bactéria que se esconde na água condensada

Chama-se doença dos legionários por ser provocada pela bactéria legionella que se encontra na água, mas que só entra no organismo humano inalada. O perigo está nos chuveiros, nos jacuzzis, nas torres de arrefecimento das fábricas ou nos ares condicionados, por exemplo. Os sintomas são parecidos com os da gripe, mas pode provocar pneumonias fatais.

A bactéria legionella é um microrganismo que vive no meio aquático como rios e lagos, mas tem também a capacidade de se desenvolver em reservas artificiais. Por exemplo, nos sistemas domésticos de água, humidificadores, torres de arrefecimento de sistemas de condicionamento de ar, jacuzzis, piscinas, instalações termais, qualquer lugar onde se produzam aerossóis com facilidade, ou seja, onde a água aqueça entre os 20 e os 45 graus centígrados.

A legionella não afecta o organismo pela ingestão de água. Mas pode causar doença quando se inala gotículas de água suspensas no ar que contenham a bactéria em quantidade suficiente. A doença dos legionários não é contagiosa.

O período de incubação varia entre 2 a 10 dias. A infeção pode provocar sintomas semelhantes aos de uma gripe, como tosse, febre e dores musculares, mas a manifestação mais grave consiste numa pneumonia que pode ser fatal.

Qualquer pessoa pode ser infetada, mas existem fatores que aumentam o risco, como ter mais de 50 anos, sofrer de uma doença pulmonar ou crónica, ser fumador, bem como estar a realizar tratamentos de quimioterapia ou a tomar corticoides.

O tratamento da doença do legionário consiste na administração de antibióticos e, em casos mais graves, necessita de internamento hospitalar.

 

 

 

Ficha Técnica

  • Título: Legionella ou doença do legionário
  • Tipo: Vídeo institucional
  • Produção: Direcção Geral de Saúde
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui