Pesquisar

Luz sem calor

A substituição de lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes verifica-se por uma questão de eficiência energética. Para entender porquê, é importante perceber como funciona cada uma destas lâmpadas.

As lâmpadas incandescentes geram luz quando os electrões de corrente conseguem passar por um filamento de metal que existe dentro da lâmpada. Nesta passagem aquecem-no até este se tornar incandescente, ou seja, gerar luz. Porém, da energia eléctrica gasta para que isto aconteça, apenas uma pequena parte é transformada em luz: o resto é desaproveitado em calor.

A lâmpada fluorescente, por seu lado, tem um gás que se excita quando um electrão de corrente embate nele. Quando a molécula de gás em que o electrão embateu volta ao estado normal, emite luz e quase toda a energia eléctrica é aqui gasta.

Na prática, as lâmpadas fluorescentes são bastante mais económicas do que as incandescentes por isto mesmo: não há um tão grande desaproveitamento da electricidade. A sua durabilidade também é superior às das lâmpadas incandescentes. Duas boas razões para a substituição de umas por outras.

Ficha Técnica

  • Título: Adivinhas da Ciência
  • Tipo: Programa
  • Produção: Ciência Viva - RTP
  • Ano: 2011

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui