Pesquisar

Memórias do incêndio do Chiado

O fogo começou nos Armazéns do Grandela, na madrugada de 25 de agosto de 1988, e espalhou-se rapidamente. Vários edifícios de lojas e escritórios nas ruas do Carmo, Garrett e outras ficaram completamente destruídos.

Um residente e um bombeiro morreram, 70 pessoas ficaram feridas, mais de 300 desalojadas  e outras duas mil perderam os locais de trabalho devido a este incêndio que lavrou pela baixa da capital portuguesa destruindo cerca de duas dezenas de edifícios.

As dificuldades dos bombeiros em aceder à zona, devido a construções que impediam o acesso, tornou ainda mais difícil controlar as chamas e permitiu que estas se espalhassem com mais facilidade.

Nesta reportagem ouvimos os testemunhos de  Corrêa dos Santos (jornalista), Joaquim Fonseca Almeida, João Agostinho e Arnaldo da Luz Martins ( Regimento dos Sapadores de Bombeiros).

Ficha Técnica

  • Título: 20 anos depois do incêndio do Chiado
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Luís Filipe Fonseca
  • Produção: RTP
  • Ano: 2008

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui