Pesquisar

O primeiro romance de Sherlock Holmes

1 de dezembro de 1887 é a data tradicionalmente apontada como a da publicação do primeiro romance de Sherlock Holmes, o célebre personagem de ficção criado por Arthur Conan Doyle, embora haja quem diga que ocorreu, na realidade, alguns dias antes.

Foi no número desse ano da revista inglesa Beeton’s Christmas Annual que o público tomou pela primeira vez contacto com o personagem, num romance chamado A Study in Scarlet (“Um Estudo em Vermelho”), que ocupa 95 páginas desse número. É uma história que envolve naturalmente um crime e um enigma, narrados pelo Dr. Watson, que introduz o detetive amador Sherlock Holmes e os seus métodos peculiares de investigação.

A receção do público leitor foi moderada e Sherlock Holmes só veio a despertar interesse alguns anos mais tarde. Hoje conhecem-se apenas 11 exemplares desta primeira edição, que é considerada uma das mais raras e caras em todo o mundo, tendo um exemplar atingido o valor recorde de 156 mil dólares num leilão em 2007.

 

  • Quem era Arthur Conan Doyle?

Arthur Ignatius Conan Doyle foi um médico e escritor britânico, natural de Edimburgo, que ficou a dever o reconhecimento internacional à sua mais importante criação literária, o detetive Sherlock Holmes. Doyle formou-se em medicina na sua cidade natal e interessou-se igualmente pela botânica. Serviu como médico a bordo de vários navios e veio mais tarde a exercer oftalmologia, mas a escrita foi, desde cedo, a sua principal paixão e interesse. Além dos romances policiais que lhe deram fama mundial, escreveu uma enorme quantidade de obras de diversos géneros, entre ficção científica, fantasia, romance histórico, poesia e humor.

Arthur Conan Doyle envolveu-se publicamente em diversas causas e apoiou a intervenção britânica na guerra dos Boers, na atual África do Sul, o que lhe valeu o título de Cavaleiro e o tratamento de “Sir”, em 1902. Foi também desportista, membro da Maçonaria e um apaixonado pelos temas do oculto e do paranormal. Casou por duas vezes, teve cinco filhos e faleceu de ataque cardíaco em 1930, com 71 anos.

 

  • Qual foi a evolução do seu famoso personagem, Sherlock Holmes?

Segundo afirmou o próprio Arthur Conan Doyle, a figura de Sherlock Holmes foi inspirada num cirurgião de Edimburgo chamado Joseph Bell, de quem o autor obteve o espírito observador e o raciocínio lógico e dedutivo. Diz-se igualmente que se inspirou num personagem fictício, o detetive Auguste Dupin, criado por Edgar Allan Poe. A popularidade de Sherlock Holmes emergiu apenas em 1891, quando Doyle iniciou a publicação de um conjunto de contos que o tinham como protagonista.

No total, o autor escreveu quatro livros e 56 contos com o famoso detetive. Doyle tinha uma relação difícil com Sherlock Holmes, talvez por achar que o público lhe dedicava uma atenção excessiva.A morte de Holmes ficou implícita num conto escrito em 1893, mas a pressão da opinião pública levou Doyle a ressuscitar o personagem alguns anos mais tarde, para grande satisfação dos seus fãs.

Sherlock Holmes foi objeto de inúmeras adaptações literárias e cinematográficas e é hoje, reconhecidamente, o detetive mais famoso do mundo.

Ouça aqui outros episódios do programa Dias da História

  • Temas: História
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - Publicação do 1º romance de Sherlock Holmes
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui