Pesquisar

"O Primo Basílio", de Eça de Queirós

Basílio, Luísa, Jorge e Juliana são as personagens centrais deste romance, que retrata a sociedade portuguesa oitocentista. A obra foi publicada pela primeira vez em fevereiro de 1878, com uma edição de 3 mil exemplares que se esgotou em três meses.

Tudo o que acontece neste romance é por causa do primo Basílio. Com fortuna feita no Brasil e encantos aprendidos em Paris, regressa a uma Lisboa pitoresca mas provinciana, onde a burguesia, pouco refinada, copiava tiques e modas para parecer elegante e respeitável como a sua congénere francesa.

Numa primeira visita à prima e antiga namorada, encontra-a irresistível e decide fazer dela a amante de um só  Verão. Luísa, casada e amada pelo marido, Jorge, deixa-se vencer e convencer pelos galanteios sofisticados deste encantador “Don Juan”, personagem que conhecia apenas das suas leituras “cor-de-rosa” e com quem partilha agora o leito. A entrega é total e o adultério consumado. Sem compaixão, é depois abandonada à sua sorte. O marido descobre a traição e Luísa acabará por morrer, não sem antes ser chantageada pela empregada Juliana, que sabe, quase desde o início, o segredo da sua senhora.

O Primo Basílio,  é “um  romance de costumes contemporâneos”, nas palavras do autor, Eça de  Queirós. Realista, retrata comportamentos, vícios e virtudes da sociedade portuguesa do século XIX. Um clássico da literatura que o escritor Mário Zambujal convida a ler.

Ficha Técnica

  • Título: Ler+ ler melhor - O Primo Basílio de Eça de Queirós
  • Tipo: Extrato de Magazine Cultural
  • Produção: Filbox produções
  • Ano: 2011

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.