Pesquisar

Os dias que se seguiram à queda do muro

Após a queda do muro do Berlim, a RTP assistiu à passagem, por uma brecha, do primeiro carro vindo do lado oriental. Viviam-se dias de alegria do lado ocidental e de espanto por parte dos alemães do lado comunista do muro.

A queda do muro de Berlim apanhou todos desprevenidos e, dias depois do acontecimento, ainda havia muita gente a passar do lado oriental para o lado ocidental, uma zona que lhes estava vedada há décadas.

Ainda se via polícia e exército dos dois lados, mas o clima de tensão tinha-se evaporado. O Jornalista da RTP, Fernando Balsinha, acompanhou estes primeiros dias e assistiu à passagem do primeiro automóvel por umas das brechas do muro.

El relata também a grande curiosidade em relação a um e outro lado. Os alemães da parte ocidental recebiam de forma calorosa os alemães que vinham do outro lado.

A Alemanha ainda estava dividida em dois estados soberanos, mas a união já se adivinhava nas expressões dos berlinenses.

Ficha Técnica

  • Título: Primeiros dias da queda do muro
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Fernando Balsinha
  • Produção: RTP
  • Ano: 1988

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.