Pesquisar

Pólen, o "rapaz" das plantas

Fez o primeiro rádio tinha uns 10 anos e, aos 15, já ganhava dinheiro a arranjar os aparelhos da vizinhança. Mas a primeira vez que viu um tubo polínico a germinar foi marcante: José Feijó pôs as máquinas de lado e mergulhou na orgânica das plantas.

Para José Feijó, investigador em Biologia Vegetal e Celular no Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), o seu trabalho pode ser transposto para palavras simples sem que ele perca o fio à complexidade do que estuda: “como é que rapaz e rapariga falam para fazer sementes”.  Continua com os paralelismos quando chama “rapaz das plantas” ao pólen e declara o seu fascínio ao ver um tubo polínico germinar pela primeira vez: em apenas meia hora, quanta actividade, desenvolvimento, comunicação com os tecidos femininos, vida, em suma.

Foi responsável pela instalação no IGC de um laboratório de micro-sondas vibráteis único no mundo. Não se separa do computador pessoal,  onde todo o seu trabalho se mantém ao alcance fácil, e com o qual pode trocar impressões com qualquer colega em qualquer ponto do mundo ou com os seus alunos.

O desafio de José Feijó continua a ser descortinar por completo “como é que um conjunto de moléculas dentro de uma bolinha de gordura interagem umas com as outras para fazer o metabolismo, a divisão… a vida.” As respostas são múltiplas, crê, mas ele continua a querer sabê-las todas.

Ficha Técnica

  • Título: 5 Minutos Com Um Cientista
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Museu da Ciência da Universidade de Coimbra e RTP
  • Produção: Panavídeo
  • Ano: 2013

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui