Pesquisar

Preparar os alunos para a incerteza

A diretora para programas curriculares da OCDE defende é preciso fornecer às crianças e jovens os instrumentos necessários para enfrentarem um tempo de incerteza. E que Portugal necessita de melhorar o sistema de apoio aos alunos mais desfavorecidos.

As alterações climáticas e demográficas, o surgimento de novos ambientes familiares ou as mudanças no mundo do trabalho são algumas das questões que, para Yuri Belfali, deveriam fazer dos currículos escolares desde cedo, para preparar as novas gerações para um mundo em constante mudança.

Para esta especialista, o ensino precisa de desenvolver ferramentas que capacitem os atuais estudantes a enfrentar ambientes de incerteza, o que atualmente não está a acontecer.

Em relação a Portugal, Belfali considera que o país enfrenta muitos desafios, nomeadamente a necessidade  de diminuir o fosso entre estudantes oriundos de ambientes mais e menos privilegiados.

Ficha Técnica

  • Título: Fronteiras XXI: O futuro da Educação
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Rosário Salgueiro
  • Produção: RTP
  • Ano: 2018

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui