Pesquisar

Refugiada da II Guerra relembra tempo em Portugal

Blanchette Fleur, de 87 anos, regressou às Caldas da Rainha para lembrar a sua juventude em Portugal enquanto refugiada da II Guerra Mundial.

Chegou em maio de 1940 a Portugal na companhia dos pais fugindo da Bélgica invadida pelo nazis nesse mês. Tinha 13 anos e, apesar da tragédia, Blanchette Fleur considera que o tempo passado no nosso país foi um dos mais felizes da sua vida.

A família conseguiu fugir munida de vistos passados por Aristides de Sousa Mendes e ficou alojada durante algum tempo nas Caldas da Rainha onde a jovem conviveu com a população, frequentou o jardim e o casino.

A cidade recebeu milhares de refugiados durante II Guerra Mundial, uma presença que lhe deu um ar mais cosmopolita e que teve reflexos no comportamento da população.

Nesta reportagem podemos acompanhar as declarações de Blanchette Fluer; Isabel Xavier, presidente da Associação do Património Histórico das Caldas da Rainha e Danielle Fluer, filha de Blanchette.

Ficha Técnica

  • Título: Refugiada da II Guerra Mundial
  • Tipo: reportagem
  • Autoria: Filipa Simas
  • Produção: RTP
  • Ano: 2016

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.