Pesquisar

O Rio Guadiana

O grande rio do sul une o Alentejo ao Algarve e faz duas vezes fronteira com Espanha. Nas memórias do Guadiana cruzam-se barcos que transportavam minério e barcos de pescadores. Vamos seguir esta corrente.

O mais navegável dos rios portugueses nasce em Espanha, em Campo Montiel e desagua no sul de Portugal em Vila Real de Santo António.

Do lado de cá faz um percurso de 260 quilómetros  num caudal irregular que une o Alentejo ao Algarve e onde se encontra Pulo de Lobo, uma cascata com 20 metros de altura que proporciona a paisagem mais forte  do Guadiana.

É também neste rio que encontramos o maior lago artificial da Europa, a barragem do Alqueva, uma imensa reserva de água doce construída para fins de regadio e abastecimento de água a toda a região do interior.

No passado, o Guadiana foi rio de pescadores e dos minérios que por ele eram transportados. Bateiras e chatas misturavam-se com barcos a vapor e barcos à vela. Essa azáfama acabou, as minas de são Domingos fecharam, os pescadores são cada vez menos mas alguns ainda mantêm vivas as artes de pesca tradicionais.

Seguimos a história deste rio num vídeo extraído do documentário “Rios de Portugal” produzido em 1985.

Ficha Técnica

  • Título: Rios de Portugal
  • Tipo: Extrato de Documentário
  • Produção: RTP
  • Ano: 1985

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.