Pesquisar

Ruínas em Castelo de Vide ilustram a vida rural na Idade Média

Os restos desta quinta situada na zona da Tapada das Guaritas pertencem a vários edifícios utilizados entre os séculos V e XII. O trabalho arqueológico permitiu identificar utensílios e estruturas que ajudam a compreender como ali se vivia nesse período.

A zona foi escavada a primeira vez em 2014, altura em que foram reveladas diversas ruínas que, tanto naquele escavação como nas que se seguiram, permitiram conhecer melhor a vida nos meios rurais durante o período da Alta Idade Média.

Para além de restos de cerâmicas  – panelas, taças e potes – os arqueólogos acreditam ter descoberto também vestígios de um lagar de azeite, uma casa de habitação com lareira, mós, material de tecelagem e escórias, tudo material que confirma a convicção de que se trata de facto de uma quinta ou granja.

Nesta reportagem pode ouvir depoimentos de Sara Prata, do Instituto de Estudos Medievais da Universidade Nova de Lisboa; Miguel Nunes, Aluno de Arqueologia da Universidade Nova de Lisboa e António Pita, Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide.

Ficha Técnica

  • Título: Escavações Arqueológicas em Castelo de Vide
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: António Nunes Farias
  • Produção: RTP
  • Ano: 2014

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.