Pesquisar

Shakespeare: a dificuldade em traduzir o dramaturgo inglês

Da pena do dramaturgo inglês saíram comédias, tragédias grandiosas, dramas históricos e sonetos que o fizeram intemporal. William Shakespeare espelhou o melhor e o pior da natureza humana através de personagens poderosas. Uma obra em permanente tradução.

Por tanto revelarem da alma humana, com tanta intriga, ação e paixão escritas numa linguagem acessível, as peças de William Shakespeare enchiam os teatros londrinos já no século XVI. O talento dramático do autor que também foi ator, nascido em Stratford em 1564, era reconhecido e aclamado, fazendo dele um dos favoritos do seu tempo. Amor, ódio, inveja, traição, ciúme e ambição foram matéria-prima trabalhada em dezenas de peças, clássicos da literatura que atravessam os séculos depois da sua morte em 1617.

As primeiras versões dos textos de Shakespeare surgem em Portugal no século XIX. Começaram por ser feitas a partir do francês, e só mais tarde o rei D. Luís começa a traduzir a obra do dramaturgo diretamente dos originais, em inglês. Mas o desafio da tradução permanece. Encontrar as palavras certas na língua de Camões para Hamlet, Macbeth ou Romeo e Julieta é o trabalho da Projeto Shakespeare, como explicam aqui Rui Carvalho Homem e Manuel Gomes da Torre.

 

 

 

Ficha Técnica

  • Título: Literatura Aqui
  • Tipo: Extrato de Programa - Reportagem
  • Produção: até ao Fim do Mundo
  • Ano: 2016

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.