Pesquisar

Vitória eleitoral do Partido Nazi, na Alemanha

A 31 de julho de 1932, os cidadãos da Alemanha foram chamados às urnas para a eleição dos membros do Reichstag, isto é, do parlamento alemão. Tratou-se de eleições antecipadas, convocadas pelo presidente Hindenburg para resolver a crise política então existente.

Esta crise resultava do impasse no parlamento que impedia a formação de uma maioria e, por consequência, de um governo estável. O governo em funções caiu, precisamente, por não ter apoio parlamentar. O crescimento das duas grandes forças antagónicas nos extremos do espectro político, o partido nazi e o partido comunista, era um fator adicional de instabilidade. O principal resultado destas eleições foi a vitória expressiva do Partido Nazi, que duplicou a sua base de apoio, passando de 18 para 37% dos votos e de 107 para 230 deputados, em relação às eleições anteriores de 1930. Era agora o maior partido na Alemanha, mas não dispunha de maioria absoluta.

 

  • Como foi possível essa subida nas urnas?

A crise económica e social e o agravamento da pobreza e do desemprego, que se verificaram por toda a Europa ao longo da década de 1930, constituíam terreno fértil para o crescimento das ideologias totalitárias e dos partidos nacionalistas. A Alemanha estava numa situação particularmente difícil, uma vez que à profunda crise económica juntava-se um sentimento generalizado de humilhação nacional devido à derrota sofrida na I Guerra Mundial. O partido nazi, criado em 1920 e que começou como um pequeno partido sem expressão eleitoral, apelava diretamente ao orgulho do povo alemão, através de um discurso xenófobo, populista e autoritário. A situação agravava-se devido ao crescente descrédito dos partidos tradicionais, que se revelaram incapazes de resolver os graves problemas do país. Após sucessivas eleições e crises políticas marcadas por uma crescente instabilidade e violência, o partido de Hitler conseguiu finalmente uma posição de vantagem eleitoral, afirmando-se como a principal força política da Alemanha.

 

  • Quais foram as consequências dessa vitória eleitoral?

Na realidade, a vitória eleitoral dos nazis não teve efeitos imediatos, uma vez que a Alemanha continuava mergulhada numa crise política sem solução à vista. Sem possibilidade de formação de uma maioria, uma vez que nenhum partido aceitava aliar-se ao partido nazi, o parlamento foi novamente dissolvido em novembro desse mesmo ano, com a realização de novas eleições. A crise arrastou-se e só terminou em janeiro de 1933, quando o presidente Hindenburg, de forma muito relutante, concordou em dar posse a Hitler como chanceler, uma vez que era o líder do maior partido.

A partir desse momento, os nazis apoderaram-se gradualmente do poder, através da manipulação política e de uma série de campanhas violentas contra os seus adversários, sobretudo os comunistas. Alguns meses mais tarde, Hitler decretou a ilegalização dos restantes partidos políticos e alcançou o poder absoluto na Alemanha, que vigorou até à sua morte, em 1945.

Ouça aqui outros episódios do programa Dias da História

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - Vitória eleitoral do Partido Nazi, na Alemanha
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui