Pesquisar

Tomásia Pacheco, de 16 anos, morreu quando a casa onde dormia,  na rua do Pilar, foi atingida por um óbus disparado pelo submarino alemão U-155. O ataque ocorreu por volta das quatro da manhã e o navio alemão terá realizado oito disparos enquanto pairava ao largo.

Um navio carvoeiro americano, o Orion, atracado no porto, e alguns canhões colocados nas encostas responderam ao fogo do submarino que desapareceu rapidamente.

O ataque a Ponta Delgada é um dos vários ataques e  saques liderados por submarinos alemães, durante a I Guerra Mundial, a navios que circulavam no Atlântico Norte. Foi a segunda vez que a cidade foi atacada por um submarino, situação que levou os americanos a instalar na ilha uma base aeronaval para proteger a navegação.

Nesta reportagem pode ouvir declarações do coronel Salgado Martins, que investigou o ataque.

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.