Pesquisar

Aprende a estudar e brilha nos exames

Não há minuto a perder: os exames estão à porta e estudar é a única solução para passar de ano. A tensão é grande, mas há formas e fórmulas para manter a calma e ficar a saber a matéria na ponta da língua. Acredita que ter boas notas é uma missão possível.

O exemplo vem dos melhores, dos alunos que estudam com método, que tão bem se preparam para os exames que mais parecem atletas de alta competição. E talvez sejam mesmo uma espécie de atletas da massa cinzenta que é o cérebro. A regra número um é que nada se consegue sem esforço. Por isso, aplicam-se o ano inteiro, sabem que os estudos de véspera dão muito mau resultado.

Aprender a aprender talvez seja o mais difícil, mas depois da lição sabida é como andar de bicicleta: nunca mais se esquece. `Bora lá?

Agarrados aos livros

Ao contrário do que se possa pensar, não é preciso ser um “ratinho de biblioteca” para ter sucesso. Apenas exercitar com gosto e motivação algumas regras saudáveis e praticáveis por todos: estar atento nas aulas, rever a matéria dada, fazer exercícios, perceber em vez de decorar, ter uma boa alimentação, dormir bem e guardar um tempo livre para descontrair. E fazer desporto para oxigenar o cérebro.

Na época de exames, há que organizar e planear os dias de estudo, fazer resumos e esquematizar as sínteses, tirar dúvidas, ter explicações se for preciso, ler a matéria em voz alta, repetir e reescrever fórmulas e definições. A televisão, o telemóvel e a internet ficam fora deste esquema, para não desconcentrar apenas são permitidos em pequenas doses. Os alunos mais novos, do 4.º e do 6.º anos, podem e devem pedir ajuda aos pais para definir um plano de estudo de acordo com o calendário das provas… e segui-lo à risca, com força de vontade.

O esforço é muito e intenso e, são poucos os jovens que escapam à pressão das provas e das notas, ficando expostos a picos de stress e ansiedade que dificultam a concentração e a memorização. Para preservar esse bem precioso que é a memória e não comprometer o raciocínio, são absolutamente desaconselhados o uso de ansiolíticos, antidepressivos e outras substâncias psicoativas, drogas, álcool e café. E as noites em branco, claro!

O temido dia chegou

No dia do exame há um nervoso miudinho no ar, os corredores da escola estão cheios de dúvidas e de perguntas, de raparigas e de rapazes ansiosos. Muitos alunos preferem chegar mesmo à hora certa para não absorver este ambiente de tensão contagiante.

Com a prova já nas mãos, é importante ler o enunciado atentamente, entender bem as perguntas e guardar as mais difíceis para o fim ou pelo menos aquelas cuja resposta não se tem tanta certeza. Escrever com letra legível, sem erros ortográficos, num estilo claro e objetivo são trunfos simples mas essenciais a um bom resultado.

Porém, mesmo os mais bem preparados podem ser atingidos por “uma branca”, um daqueles momentos terríveis em que a cabeça fica vazia, em que não nos lembramos de nada. Antes de entrar em pânico, há algumas técnicas simples e rápidas que nos devolvem o controlo da situação, como seja fazer respirações profundas e ritmadas ou visualizar uma imagem que inspire tranquilidade.

Depois, é esperar que a nota seja lançada na pauta e… comemorar!

Nesta reportagem, a Catarina, a Sara e o Pedro partilham hábitos de estudo que utilizaram para os exames nacionais do 12.º ano de escolaridade. Vem aprender com eles.

 

 

 

  • Temas: Cidadania
  • Ensino: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Época de exames
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Manuela Sousa
  • Produção: RTP
  • Ano: 2009

Tags

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.