Pesquisar

A Guerra Fria, a NATO e o Pacto de Varsóvia

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO na sigla original) foi criada, em 1949, como resposta dos países ocidentais à expansão do comunismo a leste. A União Soviética e os seus aliados responderam com o Pacto de Varsóvia.

Após a Segunda Guerra Mundial os aliados começaram a discutir a possibilidade de manter uma aliança militar, mas a expansão do bloco comunista levou a uma rutura entre os aliados. Em 1947 a rutura ficou consumada quando a União Soviética abandonou os objetivos definidos para uma Conferência que decorria em Moscovo.

Os países da Europa ocidental e os Estados Unidos uniram-se para criar a Organização do Tratado do Atlântico Norte, oficializada em 4 de Abril de 1949, em Washington. A NATO tinha como objetivo a a interajuda na defesa dos seus membros no caso de surgir uma potencial ameaça soviética.

Em resposta, os países do leste europeu uniram-se sob tutela de um tratado militar semelhante, o Pacto de Varsóvia, assinado em 14 de Maio de 1955.

Os dois blocos dividiram o mundo conforme os seus interesses e, apesar de se terem envolvido em conflitos regionais, nunca se enfrentaram diretamente. A dissuasão, em resultado do potencial bélico acumulado pelos dois lados, serviu de travão ao surgimento de qualquer guerra à escala total.

A Guerra Fria, como ficou conhecido este período, esmoreceu com a queda do Muro de Berlim, em 1989, e o desmantelamento da União Soviética, nos anos seguintes. O Pacto de Varsóvia ruiria de seguida, enquanto a NATO se mantém ativa com objetivos diferentes, do que os inicialmente definidos.

Ficha Técnica

  • Título: A NATO e o Pacto de Varsóvia-
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Artur Albarran
  • Produção: RTP
  • Ano: 1990

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui