Pesquisar

A História trágico-marítima, os naufrágios do império

A carreira das Índias e as frotas de ouro do Brasil trouxeram para Portugal muitas riquezas, mas também deixaram um rastro de desastres e lágrimas. O historiador Fernando Rosas conduz-nos através da nossa história trágico-marítima.

A história da expansão marítima portuguesa, entre os séculos XVI e XVIII, ficou marcada por inúmeros naufrágios. Só da chamada carreira das Índias se perderam mais de uma centena de navios.

Junto à costa portuguesa desapareceu, por exemplo, a nau portuguesa Nossa Senhora dos Mártires e não foram só navios portugueses que se perderam perto das nossas praias. Não muito longe de Peniche foi o espanhol S. Pedro de Alcântara, carregado de riquezas, a perder-se num mar calmo, matando mais de uma centena dos seus passageiros e tripulantes.

Ao longo dos séculos registou-se um elevado custo humano, imensas riquezas foram afundadas, mas também entraram valores fabulosos no país. A forma como se aproveitou, ou desaproveitou, esta abundância é também tema neste episódio do História a História.

Ficha Técnica

  • Título: História a história - História trágico-marítima, os naufrágios do império
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Fernando Rosas
  • Produção: RTP/ Garden Films
  • Ano: 2014

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.