Pesquisar

José Vieira, condenado a trabalhos forçados

A colaboração com a resistência francesa durante a ocupação nazi condenou-o a trabalhos forçados na Alemanha. Quando a regressou a casa a filha, nascida poucos anos antes, tinha medo dele.

O homem magro, desfigurado e envelhecido que apareceu em casa após a guerra assustou Joseane Vieira que ainda hoje – passados mais de 80 anos – se emociona quando recorda o momento em que o pai reentrou na sua vida.

Joseane nunca vira o progenitor, José Vieira, pois ele fora preso pouco depois de ela nascer, acusado de distribuir propaganda anti-alemã e abrigar outros resistentes. Denunciado por vizinhos foi condenado a trabalhos forçado e deportado para a Alemanha onde foi forçado a trabalhar em fábricas de produtos químicos.

José nasceu em Valença do Minho em 1907 e, com 14 anos, partiu para França, a pé, ganhando dinheiro pelo caminho para poder comer.

Durante a II Guerra Mundial foi preso e obrigado a trabalhar para os alemães como centenas de outros portugueses e 20 milhões de civis forçados a trabalhar para o regime de Hitler durante a guerra.

Ficha Técnica

  • Título: Não nautrais - Família Vieira
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Ana Luísa Rodrigues/ Carla Quirino/
  • Produção: RTP
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui