Pesquisar

As Linhas de Torres

As Linhas de Torres são um conjunto de fortificações, dispostas ao longo de três linhas de defesa, que tinham como objetivo impedir o acesso a Lisboa às forças da terceira invasão francesa.

As Linhas de Torres foram mandadas construir pelo Duque de Wellington em Outubro de 1809, com o objetivo de deter uma terceira invasão francesa que se adivinhava. Tentava-se evitar que as forças napoleónicas chegassem a Lisboa.

Nesse sentido foram construídas três linhas de defesa com várias dezenas de quilómetros.

A primeira linha estende-se de Torres Vedras, passa pelo Sobral do Monte Agraço e termina em Alhandra. A segunda percorre as áreas de Mafra, Montachique e Bucelas. A terceira cobre a enseada de S. Julião das Barra.

As construções defensivas aproveitam as irregularidades do terreno e compreendiam linhas de trincheiras, baluartes de artilharia, fortins e fortes. Em alguns pontos foram também abertos fossos ou realçados acidentes naturais do terreno.

A construção deste intricado sistema de defesa levou cerca de um ano, e Wellington esperava parar as tropas francesas antes destas chegarem à capital ou, pelo menos, ganhar tempo para embarcar as tropas ingleses em Lisboa.

Após a batalha do Buçaco, a 27 de Setembro de 1810, as tropas francesas continuaram a avançar apesar da derrota.

As primeiras tropas francesas avistaram as linhas de torres em 11 de Outubro e Massena percebeu que seria impossível ultrapassar este obstáculo sem reforços.

Registaram-se pequenas escaramuças mas Massena acabou por retirar ao fim de cerca de um mês.  O exército francês iria deambular pelo país durante vários meses, perseguido por Wellington, antes de retirar para Espanha.

Ficha Técnica

  • Título: Nome de Rua - Alameda das Linhas de Torres
  • Tipo: programa
  • Autoria: Nunes Forte
  • Produção: Videofono para a RTP
  • Ano: 1991

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui