Pesquisar

O afundamento do Augusto de Castilho

O NRP Augusto de Castilho, um arrastão de pesca adaptado a caça-minas, foi afundado no dia 14 de Outubro de 1918 depois de um combate desigual com um submarino alemão. Registaram-se sete mortos, entre eles o comandante Carvalho Araújo.

O navio português escoltava o paquete S. Miguel, que transportava 206 pessoas, entre tripulantes e passageiros, quando aconteceu o ataque do submarino alemão U-139, comandado pelo às dos submarinos, Lothar Von Arnault de la Periére.

O Augusto de Castilho impediu, ao longo de cerca de duas horas de combate, que o submarino capturasse o paquete. Com armas de calibre inferior às do inimigo, o comandante Carvalho Araújo tinha poucas possibilidades de sair vitorioso do confronto, sendo morto já nos momentos finais do combate.

Nos dois documentos é contada a história do combate por dois homens que estavam a bordo do navio. Izidoro Pereira, grumete a bordo, entrevistado em 1993, e Luiz José Simões, sargento maquinista, entrevistado em 1958.

O Augusto de Castilho foi o segundo navio de guerra português a ser afundado numa guerra em que Portugal perdeu também cerca de uma centena de navios de pesca, carga e passageiros.

Ficha Técnica

  • Título: Inéditos - O Afundamento do Augusto de Castilho
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Emanuel Carreiro
  • Produção: RTP Açores
  • Ano: 1993
  • Titulo do 2º vídeo: Entrevista a Luiz José Simões sobre afundamento do Augusto Castilho
  • Tipo: Entrevista
  • Autoria: Fialho Gouveia
  • Produção: RTP
  • Ano: 1958

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui