Pesquisar

O hino como estandarte

O ritmo de marcha da “Marselhesa” deu o mote, mas ao longo dos últimos 200 anos nasceram hinos com ritmos e letras diversos. Compostos para galvanizar as populações, criam laços que vão muito para além das músicas e das letras.

O ritmo de marcha marcou o compasso da maioria dos hinos que foram criados até meio do século passado.

Entre a Marselhesa, hino da Revolução Francesa, ou – cem anos depois – a Internacional, hino da União Soviética, não se registaram grandes mudanças no tipo de musicalidade.

Durante este período são as letras que dão o tom político às diversas canções.

A meio do século XX surge um novo tipo de hino. Canções populares, longe dos ritmos militares, são elevadas a estandartes de países ou movimentos.

Ficha Técnica

  • Título: Câmara Clara - Hinos
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Inês Fonseca Santos
  • Produção: RTP
  • Ano: 2008

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui