Pesquisar

Operação de Nó Górdio

A Operação Nó Górdio, executada em em 1970, envolveu cerca de oito mil tropas portuguesas que, durante alguns meses, realizaram ações tendo em vista eliminar bases e linhas de abastecimento dos guerrilheiros da FRELIMO em Moçambique.

A Operação Nó Górdio prolongou-se por sete meses causando cerca de 130 mortos e oitenta feridos entre as forças portuguesas e mais de 600 baixas entre as forças da FRELIMO. Os militares portugueses capturaram ainda 1800 guerrilheiros durante as operações.

O objetivo desta ação militar foi eliminar várias bases da FRELIMO instaladas na zona do Planalto dos Macondes, perto da fronteira com a Tanzânia, e, simultaneamente, cortar as rotas de abastecimento para desarticular e eliminar aquela força rebelde.

Comandadas pelo general Kaúlza de Arriaga, as tropas portuguesas integravam várias unidades de forças especiais  – Comandos, Paraquedistas e Fuzileiros – artilharia de campanha e reconhecimento.

Os planificadores portugueses consideraram a operação um sucesso após a captura de muitos inimigos e material bélico. Isso não impediu, no entanto, a FRELIMO de continuar a sua ação militar e realizar operações noutros pontos do país, razão porque outros especialistas consideram que a operação ficou longe de cumprir os objetivos iniciais.

Ficha Técnica

  • Título: Grandes Batalhas de Portugal - Operação Nó Górdio
  • Tipo: Extrato de Documentário
  • Autoria: Alexandrina Pereira / Rui Pinto de Almeida
  • Produção: Braveant para a RTP
  • Ano: 2006

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui