Pesquisar

Sebastião Formosinho e os desafios do inesperado

Sebastião Formosinho dedica a sua vida à Química, leccionando como professor catedrático na Universidade de Coimbra. Investiga agora as marcas culturais na ciência, mas é sempre a novidade que o desafia.

Diz não ter havido um clique, como por vezes acontece quando se descobre aquilo que se quer fazer. Na infância ajudava o pai com os sais e a revelação no seu gosto pela fotografia. Essa exposição precoce aos produtos químicos levou-o ao interesse pela fotoquímica.

Sebastião Formosinho confirma que a ciência começa por ser um mundo muito intelectual, onde as ideias surgem em turbilhão, mas é na ligação física ao laboratório e à experimentação contínua que as ideias se  verificam como sendo válidas ou não.

Ao longo de 18 anos a investigar a teoria do estado de transição, uma teoria para formalmente calcular velocidades de reacção, diz ter massacrado um pouco os seus alunos. Contudo, os resultados chegaram. Tem mais de 170 publicações científicas e, em 1994, ganhou o Prémio Gulbenkian para as Ciências Básicas. Para Sebastião Formosinho, a ciência é feita dos desafios do inesperado e o seu lema é “pensar diferente”.

  • Temas: Ciência
  • Ensino: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: 5 Minutos Com Um Cientista
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Museu da Universidade de Coimbra e RTP
  • Produção: Panavídeo
  • Ano: 2013

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui