Agricultores do sul tentam contrariar a seca
Ensino:

Na primavera de 2022, um dos anos mais secos da Europa em décadas, a barragem da Bravura, no Algarve, ficou sem caudal para a rega dos campos agrícolas. Para assegurar a sobrevivência dos pomares e fazer novas plantações, os agricultores tiveram de procurar novas fontes de abastecimento.

A abertura de furos artesianos para encontrar lençóis de água subterrânea capazes de assegurar o futuro das culturas foi uma das soluções que os agricultores do sul do país testaram para combater a escassez de água nas barragens e nos poços.

A descida do nível da água nas barragens levou as autoridades a bloquear o fornecimento da água para as culturas. Nem a chamada rega de sobrevivência – que permite quantidades mínimas de água para que as árvores ultrapassem o período de seca – foi permitida, porque o caudal existente foi reservado para o abastecimento público.

A abertura destes furos não garantia, no entanto, o abastecimento. Por vezes, não se encontrava qualquer água e, noutras situações, esta era salobra ou salgada.

Nesta reportagem, podemos acompanhar declarações de António Mendes, agricultor de Odiáxere; António Marreiros, Presidenteda Associação de Beneficiários e Regantes do Alvor, e Manuel dos Santos, agricultor de Odiáxere.

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Seca no Algarve
  • Tipologia: Reportagem
  • Autoria: Helena Figueiras
  • Produção: RTP
  • Ano: 2022