Pesquisar

As primeiras palavras na Lua, uma frase mítica para a História

Naquele dia, o mundo ficou maior. A Terra estava na Lua com três astronautas, a conquistar um sonho que parecia impossível. Depois de uma alunagem tensa, as televisões mostravam finalmente em direto um vulto numa superfície totalmente deserta. Era Neil Armstrong, caminhante solitário envolto em total escuridão. O primeiro humano a proferir as primeiras palavras no nosso satélite natural tinha uma mensagem que iria ficar para a História, tal como o seu pé esquerdo ficaria gravado para sempre na poeira lunar. Disse ele: "um pequeno passo para o homem, um salto gigante para a Humanidade". E todos concordaram, todos concordamos.

Naquele dia 20 de julho de 1969, Neil Armstrong abria a porta do módulo lunar e saltava para a superfície deserta e rochosa da Lua. Os olhos do mundo acompanhavam o astronauta no seu pequeno passo de homem e no salto gigante que isso representava para a Humanidade. Cerca de 20 minutos depois, Buzz Aldrin saía também pela escotilha da Eagle. Havia trabalho a fazer: os dois tinham a bandeira americana para desfraldar, rochas para apanhar e um passeio inesquecível no único satélite natural da Terra. Michael Collins, o terceiro elemento da Apollo II, ficara a comandar a nave que os traria de volta a casa, via-os ao longe, enquanto descrevia órbitas à volta da Lua.

Muito mais longe seguia-os Carlos Fiolhais, então menino de 13 anos, acordado de madrugada para assistir a um momento único da história da exploração espacial e do século XX. A frase que ouviu vinda do espaço tem um significado especial para o professor de Física da Universidade de Coimbra. Vamos ouvi-lo.

 

Ficha Técnica

  • Título: Nada Será Como Dante
  • Tipo: Extrato de Programa Cultural - Reportagem
  • Produção: até ao Fim do Mundo
  • Ano: 2019

Tags

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui