Pesquisar

Da antiguidade aos Descobrimentos (2ª parte)

Ainda durante a vida do Infante as expedições à costa africana sucedem-se, expandindo território e fomentando o comércio. No extremo sul do continente a descoberta da passagem para o Oceano Índico abre novas expectativas com cheiro a especiarias.

O Infante morre numa altura quem que os navios portugueses continuam a estender a sua influência para sul do continente africano. Aumenta o comércio de escravos, de ouro e outras matérias-primas. Para apoiar esta expansão constroem-se pontos de apoio, fortalezas que afirmam a soberania e, simultaneamente, servem de praça de comércio de ponto de partida para a exploração do interior das terras descobertas.

Em 1487, Bartolomeu Dias consegue passar do Oceano Atlântico para o Índico, ultrapassando o Cabo das Tormentas, rebatizado como Cabo da Boa Esperança. É toda uma mudança a nível mundial que se anuncia. O rentável comércio das especiarias, até aí controlado pelos muçulmanos, está à beira de mudar de mãos.

Esta série foi produzida em 1983, na sequência da XVII Exposição Europeia de Arte Ciência e Cultura, uma iniciativa que teve lugar em Lisboa com o objetivo de divulgar a história da expansão portuguesa durante os séculos XV e XVI. É constituída por quatro episódios, divididos em duas partes cada um.

Pode ver aqui a primeira parte deste episódio.

Ficha Técnica

  • Título: Os Descobrimentos Portugueses: A antiguidade clássica e os descobrimentos (2ª parte)
  • Tipo: documentário
  • Produção: RTP/ Comissariado XVII Exposição Arte, Ciência e Cultura
  • Ano: 1983

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui