Mário Viegas diz Eugénio de Andrade em Palavras Ditas
Ensino:

Mário Viegas aprendeu a amar a poesia nas palavras "calmas, claras e cheias de luz" de Eugénio de Andrade. Alguns poemas de "Palavras Interditas", um dos livros mais antigos do poeta, são ditos neste programa. Uma justa homenagem.

Mário Viegas foi uma das figuras mais carismáticas do teatro português do século XX. Mas antes de ser ator, foi um “dizedor” de poesia, como se autointitulava. Numa vida inteira dedicada às palavras, que interpretou e recitou com um estilo inimitável, foi sempre um divulgador de poesia.

Achava que Portugal tinha alguns dos maiores poetas do mundo, que mereciam ser ditos em voz alta para serem escutados, sentidos, e, talvez,  entendidos. Foi a dizer poemas que chegou à televisão pública em 1984. Em Palavras Ditas ouvimos os poetas pela sua voz.

Eugénio de Andrade, as mãos que deram os frutos da poesia
Veja Também

Eugénio de Andrade, as mãos que deram os frutos da poesia

“Adeus”, de Eugénio de Andrade
Veja Também

“Adeus”, de Eugénio de Andrade

Mário Viegas diz humor com amor em Palavras Ditas
Veja Também

Mário Viegas diz humor com amor em Palavras Ditas

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Palavras Ditas - As Palavras Interditas - Poesia Portuguesa X
  • Tipologia: Porgrama de Poesia
  • Autoria: Mário Viegas
  • Produção: RTP
  • Ano: 1984