Pesquisar

O “Pacto do Mayflower”

No dia 11 de novembro de 1620, que corresponde, no calendário atual, ao dia 21 do mesmo mês, os passageiros do navio Mayflower subscreveram um pequeno documento, que ficou conhecido como “pacto”, logo após terem alcançado o continente americano.

Era uma espécie de acordo de princípio democrático ou de embrião de constituição para o funcionamento da nova colónia, no qual ficou declarada a fidelidade ao rei de Inglaterra e o compromisso de todos obedecerem às leis justas e igualitárias que fossem aprovadas pela maioria.

O documento foi assinado a bordo do navio, junto a Cape Cod, no atual estado norte-americano do Massachussets. Apesar de o navio transportar uma centena de passageiros, que formava o primeiro núcleo de colonos daquela região, o “pacto” foi assinado apenas por 41, todos homens, uma vez que nem as mulheres nem as crianças tinham direito de voto.

O “pacto do Mayflower” é hoje considerado como o documento inspirador dos princípios constitucionais dos Estados Unidos da América.

 

  • Quem eram os passageiros do Mayflower?

O navio transportava uma centena de pessoas, entre homens, mulheres e crianças, que formou o núcleo fundador da colónia de Plymouth. Eram, na sua maioria, elementos de uma congregação religiosa puritana inglesa que se tinha separado da Igreja de Inglaterra e que decidiu estabelecer-se no Novo Mundo para escapar às perseguições religiosas de que eram alvo na Europa.

Um primeiro grupo tinha anteriormente fugido para os Países Baixos e veio posteriormente a juntar-se a outras famílias para adquirir o navio e os necessários abastecimentos para a viagem.

A partida de Inglaterra ocorreu em Agosto e foi muito atribulada, devido aos problemas que afetaram um segundo navio que deveria acompanhar o Mayflower e que acabou por ser abandonado. A travessia do Atlântico demorou cerca de dois meses e o desembarque deveria ter ocorrido na baía do rio Hudson, mas várias dificuldades acabaram por desviar o navio para Cape Cod, onde a colónia foi fundada.

 

  • Que aconteceu depois da fundação da colónia?

A fundação de Plymouth foi uma de várias tentativas de criação de núcleos coloniais no continente norte-americano ao longo do século XVII. A sua importância resultou do facto de ter sido bem-sucedida e de ter dado origem a um núcleo importante de colonização e de emigração inglesa, em conjunto com Jamestown, na região da Virgínia.

Os primeiros tempos foram naturalmente difíceis, devido ao clima, às condições insalubres e às dificuldades de relacionamento com as populações ameríndias. Quase metade dos passageiros do Mayflower morreram logo no primeiro inverno de 1620-21, vitimados pelo escorbuto e por outras doenças. A colónia conseguiu, contudo, sobreviver, e veio a ser reforçada com a chegada de novas famílias no decorrer dos anos seguintes.

A odisseia do Mayflower ocupa um lugar importante como elemento da identidade nacional norte-americana, não apenas pelos princípios democráticos consignados no pacto assinado a 21 de novembro, mas pelo facto de consagrar a América como espaço de liberdade de pensamento e de religião.

Ouça aqui outros episódios do programa Dias da História

  • Temas: História
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - Assinatura do “Pacto do Mayflower”
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017
  • Fotografia: topo do Acordo do Mayflower

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui