Últimas execuções no caso das Bruxas de Salem
Ensino:

Salem, no atual estado do Massachussets, foi um dos primeiros focos da colonização inglesa na América do Norte, que se desenvolveu ao longo do século XVII. A 22 de setembro de 1692 teve lugar a execução, por enforcamento, de 8 pessoas, 1 homem e 7 mulheres, condenadas por bruxaria.

Foram as derradeiras execuções de um famoso processo que ficou conhecido como “as bruxas de Salem”, que teve início em fevereiro do ano anterior e que levou à morte de 25 pessoas, na maioria mulheres. Não se tratou de um caso de linchamento ou de justiça popular, feita de forma extrajudicial ou sem conhecimento das autoridades. Pelo contrário, foram processos conduzidos em tribunal, onde um número crescente de habitantes da cidade foi denunciado e acusado de magia, feitiçaria ou pactos com o demónio, e sujeito a interrogatório e a tortura. O ambiente de extrema religiosidade e de temor supersticioso em que decorreram levou invariavelmente os réus à prisão e, em diversos casos, à forca.

 

  • O que foi, exatamente, esse processo?

Tudo começou em fevereiro de 1692, quando as duas filhas do reverendo Samuel Parris, de 9 e 11 anos de idade, demonstraram sinais de comportamento inexplicável, entre gritos, dores súbitas e espasmos, alegando estarem a ser picadas por alfinetes. Não encontrando causas naturais para estes acessos, os médicos inclinaram-se rapidamente para explicações sobrenaturais, sobretudo quando outras jovens passaram a manifestar iguais sintomas. Três mulheres da cidade foram acusadas de serem as causadoras do sofrimento, por artes sobrenaturais ou demoníacas: duas idosas conhecidas pelo seu comportamento antissocial e uma índia.

Nos meses seguintes, outras pessoas, sobretudo mulheres, foram envolvidas, à medida que surgiram novas denúncias e acusações, numa verdadeira onda de histeria coletiva. Como a produção de prova em tribunal assentava no testemunho de quem acusava, não apenas as suas palavras mas também alegados sonhos ou visões, os réus não tinham forma eficaz de se defender e de provar a sua inocência.

 

  • Qual foi o seu desfecho?

O caso das “bruxas de Salem” suscitou grande interesse, quer nas colónias inglesas na América como em Londres. Vários comentadores que acompanharam os processos manifestaram-se contra a forma enviesada e completamente desequilibrada como foram conduzidos. Foram publicados folhetos e obras contra os processos, que foram rapidamente encerrados. O último teve lugar em maio de 1693. Posteriormente, muitas das pessoas afetadas, ou os seus familiares ou descendentes, vieram a exigir a anulação das acusações e respetivas compensações pelos danos sofridos.

O caso das Bruxas de Salem tornou-se um caso de estudo de histeria coletiva, envolvendo extremismo religioso, superstição e falhas nos procedimentos judiciais. No entanto, só três séculos mais tarde, mais precisamente a 31 de outubro de 2001, é que todos os envolvidos nos processos foram formalmente declarados inocentes por decreto do governador do estado do Massachussets.

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - Últimas execuções no caso das Bruxas de Salém, na América do Norte
  • Tipologia: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017
  • Julgamento de Salem: Autor desconhecido