Ver sem ouvir
Ensino:

Para quem gosta de ficção científica, a Guerra das Estrelas, por exemplo, é incontornável. Mas, na realidade, os grandes estrondos que vêm daquelas fantásticas explosões no espaço jamais poderiam ser ouvidos. Porquê? Porque o som não se propaga no vácuo.

O som é uma onda longitudinal que apenas se propaga em meios materiais, ou seja, meios sólidos, líquidos e gasosos, não existindo a possibilidade de se propagar no vácuo, pois aí não existe matéria.  A transmissão do som é melhor nos sólidos do que nos líquidos, e nos líquidos é melhor do que nos gases. No espaço, não havendo matéria mas sim vácuo, o som não se propaga e assim, obrigatoriamente, as estrondosas explosões de filmes como A Guerra das Estrelas correspondem, de facto, a ficção científica.

O som pode propagar-se com diferentes frequências. O sistema auditivo dos seres humanos percebe somente ondas com frequências que estão compreendidas entre o intervalo de 20 hertz e  20 000 hertz. Ondas inferiores a  20 hertz chamam-se infrassons e ondas superiores a 20 000 hertz são denominadas ultrassons. As ondas que possuem frequências inferiores ou superiores à faixa auditiva dos humanos não provocam sensação auditiva ao atingirem o ouvido, ou seja, não as ouvimos.

Constituído por um movimento vibratório específico, o som possui características como o tom (altura), p volume (intensidade) e o timbre.

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Adivinhas da Ciência
  • Tipologia: Programa
  • Autoria: Jorge Dias de Deus, Pedro Brogueira, Teresa Peña
  • Produção: Ciência Viva para RTP