Pesquisar

A economia portuguesa após a reconquista

Após a reconquista o país entrou num período de prosperidade agrícola que se traduz num aumento dos excedentes e do comércio. A queda de Silves às mãos das tropas comandadas por Paio Peres Correia, durante o reinado de Afonso III, completa um território próximo do atual e permite iniciar um ciclo de paz que se estenderia por vários séculos.

As populações juntaram-se em redor dos castelos e dos conventos com o objetivo de se protegerem e também para aceder a terras onde pudessem cultivar e criar animais. Trabalhavam por um salário ou entregava-se parte do que produziam aos senhores que controlavam os campos e outros meios de produção como, por exemplo, os moinhos.

A indústria moageira é bastante importante no contexto económico daquela época. Utilizando técnicas herdadas dos árabes, que recorrem à energia hidráulica e eólica, construíram-se uma série de moinhos comunitários para responder ao crescente aumento de excedentes agrícolas.

Outra indústria florescente é a da madeira, um produto natural de larga utilização em todo o tipo de trabalho e construções.

 

Ficha Técnica

  • Título: Indústria em Portugal - A Idade Média Portuguesa
  • Tipo: Extrato de Documentário
  • Produção: RTP/ AEP
  • Ano: 2000

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.