Pesquisar

A nau Vitória completa a primeira volta ao mundo

A nau Vitória foi o primeiro navio a dar a volta ao mundo, uma viagem que durou três anos. Mais de uma centena de homens morreram durante a viagem.

No dia 6 de setembro 1522, a nau Victoria, o derradeiro navio na armada de Fernão de Magalhães e o primeiro a dar uma volta completa ao mundo, chegou ao porto de San Lúcar de Barrameda.

O cronista Antonio Pigafetta registou o momento no seu diário, com as palavras seguintes: “graças à Providência, entrámos sábado, 6 de setembro, na baía de San Lúcar, e dos 60 homens que compunham a tripulação quando saímos das ilhas Molucas, não restavam mais que 18, a maior parte doentes. (…) Desde a nossa saída da baía de San Lúcar até ao regresso, calculo que tenhamos percorrido mais de 14460 léguas, dando a completa volta ao mundo, navegando sempre de ocidente para oriente”.

Chegava assim ao fim a maior viagem marítima alguma vez realizada e que durou praticamente três anos. Dos 234 homens que compunham as tripulações da armada inicial, apenas completaram toda a volta ao mundo 18, conforme relata o cronista.

A viagem de regresso foi capitaneada por Sebastián Elcano, porque Magalhães, entretanto, ficou pelo caminho…

 

  • Porque não chegou Magalhães ao fim da viagem?

Fernão de Magalhães foi o homem que planeou a viagem e concebeu o projeto de circum-navegação do globo, mas morreu numa escaramuça nas Filipinas, em abril de 1521. Após a sua morte, os espanhóis chegaram finalmente às ilhas Molucas, que eram o objetivo principal da expedição, mas a armada dividiu-se.

A outra nau, a Trinidad, tentou regressar à Europa pela via do Pacífico, mas acabou por se perder e apenas cinco dos seus homens sobreviveram. Sebastián Elcano, pelo contrário, decidiu completar a viagem no sentido oposto.

Das Molucas passou a Timor e daí iniciou a longa viagem de regresso pela via do Cabo da Boa Esperança, que durou cerca de sete meses. Apenas fez uma escala na ilha de Santiago, em Cabo Verde, para abastecimento de alimentos e água.

Os espanhóis mentiram aos portugueses da terra, dizendo que vinham da América e não da Ásia, o que inicialmente foi aceite mas acabou por ser descoberto e por levar à captura de parte da tripulação. Estes 12 prisioneiros foram posteriormente transportados para Lisboa e libertados ao fim de algumas semanas.

 

  • Que aconteceu depois da chegada da nau Victoria? 

Depois da chegada a San Lúcar de Barrameda, o navio prosseguiu rapidamente para Sevilha, onde os homens desembarcaram finalmente em terra. Foram posteriormente sujeitos a interrogatório pelas autoridades, para apuramento dos eventos e das responsabilidades da viagem.

Sebastián Elcano foi recebido pelo rei de Espanha e foi devidamente recompensado com uma tença e um escudo de armas com a esfera do mundo. A primeira viagem à volta do mundo foi rapidamente divulgada e reconhecida como um enorme feito de navegação.

Portugal e Espanha iniciaram negociações para regular o acesso às Molucas, que ficou definido pelo Tratado de Saragoça, e os espanhóis tentaram repetidamente criar uma ligação regular entre a América e a Ásia, o que só conseguiram muito mais tarde, já na década de 1560.

Quanto ao principal responsável pela façanha, o português Fernão de Magalhães, só muito lentamente lhe foi reconhecido o devido mérito, mas hoje ocupa o devido lugar na história das navegações e do descobrimento do mundo.

Ouça aqui outros episódios do programa Dias da História

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - O regresso da Nau Vitória
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017
  • Imagem: "Nau Vitória" - Detalhe do mapa de Abraham Ortelius (1590)

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.