Pesquisar

Agostinho da Silva entrevistado por Joaquim Vieira

Joaquim Vieira desafia Agostinho da Silva a acrescentar mais alguma coisa às duas ou três ideias conhecidas e defendidas pelo professor: o elogio do ócio, a não obrigatoriedade do estudo e os desígnios para Portugal no futuro.

Para quê dizer coisas novas se não são essenciais? O mundo evoluiu no sentido que queriam os portugueses do século XV. Foram eles que levaram o império romano ao mundo e conseguiram-no por, durante séculos afirmarem o que lhes parecia essencial.

Agostinho da Silva não defende as glórias passadas gratuitamente. Defende antes que o povo que as conseguiu é o mesmo que existe agora e apesar do mundo ser diferente, os portugueses podem ainda eleger-se a um lugar de protagonismo na história. Mas os argumentos do filósofo devem ser ouvidos de voz própria no decorrer desta conversa.

“Conversas Vadias” foi um conjunto de entrevistas com Agostinho da Silva emitidas pela RTP em 1990.

Cada programa é conduzido por uma personalidade diferente que conversa com um filósofo ainda surpreendentemente lúcido, sedutor e perspicaz. Gravados quatro anos antes da sua morte, revelam conversas com temas ainda atuais.

  • Temas: Filosofia
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Conversas Vadias
  • Tipo: Série
  • Produção: RTP
  • Ano: 1990

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.