Pesquisar

Centro Histórico de Malaca, na Malásia

A conquista de Malaca por Afonso de Albuquerque em 1511, garantiu aos portugueses o controlo das importantes trocas comerciais que aí se desenvolviam entre Oriente e Ocidente. Da fortaleza inicialmente erguida resta somente a "Porta de Santiago".

Malaca, ou “Melaka” em malaio, foi uma base importante para a expansão portuguesa nas Indias Orientais no século XVI.

Não só em termos comerciais mas também da fé católica e, apesar das ocupações holandesa e inglesa, que destruíram grande parte dos vestígios da presença lusitana, ainda recentemente se descobriram novos segmentos da fortaleza a que Afonso de Albuquerque chamou “A Famosa”.

Em ruínas, mas visível também, encontra-se a Igreja de São Paulo, e na cidade passeia-se por ruas com nome português. O culto de Fátima é outra herança da passagem portuguesa por uma cultura maioritariamente muçulmana.

O Jornalista Pedro Benevides conduz esta visita à “Veneza do Oriente”.

 

Ficha Técnica

  • Título: As Maravilhas de Portugal no Mundo - Centro histórico de Malaca, Malásia
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Pedro Benevides
  • Produção: RTP
  • Ano: 2009

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui