Pesquisar

Mário de Sá-Carneiro: o modernismo e as cartas para Fernando Pessoa

A vanguarda estava a passar por Paris e Mário de Sá-Carneiro encontrava-se nesse epicentro da maior revolução artística do século XX. Com estadias prolongadas na capital das luzes, o poeta fascinava-se com o modernismo, o futurismo e o cubismo. Escrevia incessantemente a Fernando Pessoa, "irmão de alma", com quem fizera Orpheu, a revista que mudou para sempre a literatura em Portugal.

O encontro entre Mário de Sá-Carneiro e Fernando Pessoa mudou a vida e a obra dos dois poetas. Em outubro de 1912, quando se viram pela primeira vez, nascia um diálogo íntimo e ininterrupto, um entendimento que, muito embora se fizesse de palavras, estaria talvez muito para além delas. Sá-Carneiro partiria em breve para França e, até à data da morte, nunca houve um dia em que não escrevesse ao seu “irmão de alma”. A correspondência trocada é um elo importante na compreensão destes vultos maiores do primeiro modernismo português, e deste período do início do século XX, em que novas correntes estéticas emergiam para fazer a revolução da vanguarda.

De Paris para Lisboa e de Lisboa para Paris, viajaram centenas de cartas, telegramas, postais, muitas vezes com poemas originais anexados. Sá-Carneiro incitava Pessoa a publicar, lia-lhe os versos e não se coibia de fazer reparos ou sugestões ao amigo. É nas suas missivas que se consegue intuir as respostas do poeta dos heterónimos; quase todas as cartas de Pessoa desapareceram misteriosamente do quarto do Hotel de Nice onde, a 26 de abril de 1916, o autor de “Dispersão” se suicidara.

Apesar da vida breve, Sá-Carneiro deixou uma obra extensa em prosa e poesia. O “esfinge gorda”, a quem faltava sempre “um pouco mais de azul”, tinha uma linguagem duplamente moderna, como refere Ricardo Vasconcelos, professor de literatura portuguesa e brasileira da universidade estadual de San Diego, na Califórnia; um dos autores da primeira edição crítica dos trabalhos de Sá-Carneiro intitulada “Em Ouro e Alma: Correspondência com Fernando Pessoa”.

Ficha Técnica

  • Título: Literatura Aqui - Mário de Sá-Carneiro
  • Tipo: Extrato de Programa Cultural
  • Produção: até ao Fim do Mundo
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.