Pesquisar

Mértola, a herança árabe

É o rio Guadiana que dá importância a Mértola, a pequena vila alentejana que foi, durante o período da ocupação muçulmana, um centro mineiro de onde saia, para o Norte de África, ouro, prata, cobre e estanho.

Mértola viveu as revoltas do mundo muçulmano na Península Ibérica e por ela passaram almóadas, berberes, almorávidas, o poder do Califado de Córdova e da dinastia Omíada. Integrou também, por duas vezes, as chamadas taifas – pequenos reinos independentes que floresceram no Garbe.

A sua ligação ao mar, através de um Guadiana navegável até às suas portas, transformou-a no centro expedidor dos metais que eram minerados nas províncias circundantes.

Sem nunca ter sido um grande centro habitacional – ou de decisão – Mértola conserva-se como testemunho de séculos de história, até porque o seu povoamento começou antes da chegada de romanos ou muçulmanos.

Ficha Técnica

  • Título: História a História - Mértola, a herança árabe
  • Tipo: Documentário
  • Autoria: Fernando Rosas
  • Produção: RTP/ Garden Films
  • Ano: 2015

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.