Pesquisar

O milagre de Tancos, Portugal na 1ª Guerra Mundial

Em três meses foi possível transformar o polígono militar de Tancos numa estrutura capaz de treinar vinte mil soldados para lutarem na Flandres ao lado dos aliados. A I Guerra Mundial deixaria, no entanto, marcas profundas no Portugal da época.

O Corpo Expedicionário Português (CEP) partiu para a frente europeia da Grande Guerra em Janeiro de 1917. Quase dois anos de batalhas deixariam cerca de 40 por cento de baixas entre mortos, feridos e estropiados.

Em Portugal não foi menos complicado o período que se seguiu ao conflito. A dívida do país cresceu, sucederam-se protestos, greves e tentativas de golpe de estado.

O preço político e social do milagre de Tancos e da I Guerra Mundial marcariam profundamente as primeiras décadas do século XX em Portugal, contribuindo para a queda da primeira República.

Um momento que iremos acompanhar com o historiador Fernando Rosas.

Ficha Técnica

  • Título: História a história - O milagre de Tancos, Portugal na 1ª Guerra Mundial
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Fernando Rosas
  • Produção: RTP/ Garden Films
  • Ano: 2014

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.