Pesquisar

Prisioneiros da internet

Sim, os adolescentes podem viciar-se na net, passar horas seguidas a jogar ou a conversar. Esquecem-se das tarefas escolares, de dormir, de comer ou até mesmo de lavar os dentes. Quando estar online se transforma num problema, é preciso tratamento adequado

As crianças pedem consolas, videojogos, computadores, smartphones, telemóveis e os pais dão. Se não for agora, já neste Natal, será no próximo aniversário. E nada de mal aconteceria se não existisse o perigo dos miúdos ficaram hipnotizados pelos jogos, obcecados por falar com os velhos e novos amigos online ou publicar só mais uma fotografia. Só mais uma.

A dependência virtual é completamente real e assustadora. Pode acontecer muito cedo, a partir dos 11, 12 anos. Os miúdos começam por ficar cerca de duas, três horas por dia agarrados ao ecrã, com os auscultadores nos ouvidos. Se gostarem de se desafiar ou se tiverem uma predisposição genética para a adição, o caso pode ficar muito sério.

Quando o vício  começa a instalar-se, o adolescente fica dias inteiros fechado no quarto, no seu pequeno mundo fantástico, onde é o que lhe apetecer e a imaginação deixar. Perde o interesse pela vida exterior, perde o contacto com os amigos, perde o apetite, o sono e hábitos de higiene. A escola  há muito que ficou para trás. A auto-estima também.

Se os pais não estiverem atentos a estes sintomas e não impuserem limites, a compulsão agrava-se até ao ponto em que é preciso recorrer à ajuda de um profissional. Casos destes são acompanhados pelo Núcleo Problemático da Internet a funcionar no serviço de psiquiatria do hospital de Santa Maria ou em  clínicas privadas, onde fazem psicoterapia e terapia de grupo.

Nesta reportagem, ouvimos testemunhos de jovens adultos que perderam o controlo e ficaram anos fechados em casa, ligados ao computador. Quando aceitaram que tinham um vício, como o álcool ou a droga, recorreram ao centro de tratamento de adição Villa Ramadas, em Alcobaça. No fim, aprenderam que o mais importante é estarem ligados à vida.

 

Ficha Técnica

  • Título: Prisioneiros da Internet
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Patrícia Pedrosa
  • Produção: RTP
  • Ano: 2013

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui